Fator histórico: África

 Por: Carolyne Solano (82), Raissa Ribeiro (80) e Miguel Mendes (82)

A África é um continente muito extenso e agrega mais de trinta milhões quilômetros quadrados. Ela é o segundo continente mais populoso do mundo e o resultado disso é a sua variedade cultural e étnica, possuindo inúmeras tribos e grupos étnicos.

Há países que possuem mais de 70 grupos étnicos. Lá encontramos mais de 50 países, quase um bilhão de habitantes e mais de mil línguas.  No entanto, existem várias línguas que pertencem a famílias de línguas não africanas, como o malgaxe e o africâner (que se pode considerar uma língua “nativa”), e a maior parte dos países africanos adaptou como pelo menos uma das suas línguas oficiais.

São suas principais religiões o etnocentrismo e o eurocentrismo. As religiões Africanas englobam manifestação cultural, religiosa e espiritual, estas religiões são seguidas atualmente por aproximadamente 100 milhões de pessoas em todo o território africano. Mesmo após sua colonização, que dificultou muito a permanência de sua região local, uma essência desta religião continuou após a independência. Por meio de seus fluxos migratórios, os habitantes da África conseguiram preservar e combinar muitas de suas culturas tradicionais. Antes das grandes colonizações, a África era dividida em 10 mil pequenas tribos, cada uma com seu idioma e tradições. Tanto que duas mil línguas ainda sobrevivem por lá. Apesar de ter uma grande população, a África tem sérios problemas econômicos. As dificuldades econômicas da África, agora impossibilitados de manter a ocupação colonial, precisavam reconstruir suas economias devastadas pela guerra.

Sem comentários

Postar um comentário